A PODEROSA ALIANÇA GLOBAL DE ESPIONAGEM QUE VOCÊ NEM DEVE SABER QUE EXISTE


Por Ryan Gallagher no The Intercept Brasil

É BEM PROVÁVEL que você nunca tenha ouvido falar de uma das mais poderosas alianças do mundo. Pelo simples fato de sua existência ser um segredo de estado – de vários estados – guardado a sete chaves.

A “SIGINT Seniors” é uma coalizão entre agências de espionagem que se reúne anualmente para cooperar em questões internacionais de segurança. São duas divisões cuja atuação está concentrada em diferentes partes do mundo: SIGINT Seniors Europa e SIGINT Seniors Pacífico. Ambas são lideradas pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), e contam com representantes de pelo menos outros 17 países. Os membros do grupo trabalham para agências de espionagem que interceptam comunicações, uma prática conhecida como “inteligência de sinais”, ou SIGINT [signals intelligence].

Os detalhes das reuniões da SIGINT Seniors foram divulgados em um lote de documentos confidenciais do boletim interno da NSA, o SIDToday, obtidos pelo ex-agente Edward Snowden e publicados por The Intercept. Os documentos trazem à tona a história secreta da aliança, as questões sobre as quais as agências participantes vêm se debruçando recentemente, e os sistemas que permitiram aos países aliados compartilhar entre si informações sensíveis de espionagem.

A SIGINT Seniors Europa foi criada em 1982, em plena Guerra Fria. Naquele tempo, eram nove membros, cujo objetivo principal era descobrir informações militares da União Soviética. Depois do 11 de Setembro, o grupo aumentou para 14 membros e voltou seus esforços para o contraterrorismo.

O núcleo principal da Seniors Europa é formado pelas agências de vigilância dos chamados Cinco Olhos: a NSA e as equivalentes do Reino Unido, da Austrália, do Canadá e da Nova Zelândia. Em abril de 2013, entraram as agências de inteligência da Bélgica, da Dinamarca, da França, da Alemanha, da Itália, da Holanda, da Noruega, da Espanha e da Suécia.

A aliança – à qual a NSA algumas vezes se refere como os “14 olhos” — já atuou em cooperação para monitorar as comunicações durante importantes eventos europeus, como as Olimpíadas de 2004 (na Grécia), as Olimpíadas de Inverno de 2006 (na Itália) e a Copa do Mundo de 2006 (na Alemanha). Entre 2006 e 2007, como parte de uma operação de contraterrorismo, as agências começaram a tentar “tirar proveito da Internet”, o que foi descrito pela NSA como um “enorme avanço” para o grupo, uma vez que alguns dos membros estariam até então “relutantes em reconhecer a importância da Internet”.

CONTINUE LENDO AQUI:

https://theintercept.com/2018/03/10/poderosa-alianca-global-espionagem/

Useful links