“A IDEIA ERA TIRAR LULA DA ELEIÇÃO”, DIZ EX-CHEFE DA PF


O delegado Paulo Lacerda, ex-diretor da Polícia Federal, criticou o protagonismo do MPF e diz que a Justiça furou a fila para condenar o ex-presidente Lula; "Foram com sangue na boca. A ideia era tirar Lula do processo eleitoral. Para julgá-lo rapidamente, o tribunal furou a fila. Antes do processo do tríplex, havia mais de cem casos esperando para entrar na pauta", diz Lacerda, que liderou a reestruturação completa da PF durante o governo Lula, à agência Pública

8 DE AGOSTO DE 2018 ÀS 16:57 //


BRASIL 247 - O ex-diretor da Polícia Federal Paulo Lacerda fez duras críticas à operação Lava Jato. Em entrevista à agência Pública, Lacerda, que liderou a reestruturação completa da PF durante o governo Lula, criticou protagonismo do MPF e diz que tribunal furou a fila para condenar Lula.

“Foram com sangue na boca. A ideia era tirar Lula do processo eleitoral. Para julgá-lo rapidamente, o tribunal furou a fila. Antes do processo do tríplex, havia mais de cem casos esperando para entrar na pauta”, diz Lacerda.

Mesmo considerando que o ex-presidente tenha cometido algum delito, o delegado afirma que a pena e a prisão são desproporcionais. “A base da condenação é frágil. O máximo que o Lula poderia pegar seria uma pena alternativa, como distribuição de cestas de alimentos à comunidade, ou uma prisão domiciliar”.

Aposentado, atualmente prestando serviços a uma entidade privada de segurança, Paulo Lacerda diz que o MPF atuou para assumir a paternidade da Lava Jato, operação que havia sido iniciada pela PF. “Não tem problema. Os senhores serão bem-vindos. Nós temos centenas de inquéritos que estão parados ou andando devagar por falta de gente”, disse ele numa reunião com procuradores. Na sua opinião, o MPF queria investigar alvos que atraíssem holofotes.

Leia a reportagem na íntegra na Agência Pública AQUI:

https://apublica.org/2018/08/com-sangue-na-boca/

Useful links