Debate na Band foi para calar Ciro e Lula


Até as 23:27 Ciro só apareceu 3 vezes

O Debate foi na Band: ou seja, não terá a menor importância.

A Band e seus três (sic) jornalistas conseguiram esconder o Lula e o Ciro.

Até as 23h27, Ciro só apareceu três vezes.

Depois disso, quando nem o Fernando Mitre estava acordado, o Ciro apareceu mais sete.

Lula foi citado uma única vez.

Um cabo patriota e o patético embotoxado Alvaro Dias apareceram mais.

Alckmin Golpista e Centrista repetiu a ladainha neolibelês e defendeu com aquela ênfase de chá de erva-cidreira a abolição da Lei Áurea, com a "reforma trabalhista".

A Bláblárina blablarinou.

Como diz o professor Wanderley Guilherme dos Santos, ainda é preciso explicar o fenômeno da fadinha da Floresta na política eleitoral brasileira.

É o vácuo misturado com placebo, a serviço de causas obscuramente anti-nacionais - e que sobrevive!

Meirelles surrupia os sucessos do Governo Lula e esculhamba a Dilma.

E esconde o Temer numa conta secreta do BankBoston.

Nem o MDB leva ele a sério.

Alckmin é o verdadeiro Meirelles.

Bolsonaro é patético.

Como disse o Boulos, Bolsonaro é o racista, homofóbico, neonazista, que não tem nada além da granada com que pretende detonar a insegurança dos mais pobres.

Porém, a companhia do banqueiro Paulo Guedes revela sua verdadeira natureza: o entreguismo mais primitivo.

Salvou-se Boulos.

Com a criativa denúncia de que havia ali vários tons de Temer!

E desmascarou a pretensa moralidade do Bolsonaro ao invocar a funcionária fantasma Dona Wal, que trabalha no gabinete do deputado em Angra dos Reis...

Foi de Boulos a menção solitária a Lula: começou sua primeira frase com "Boa Noite, Lula!"

Ciro não conseguiu expor suas melhores ideias.

Entre outros motivos, porque Ciro não sabe falar pouco - como exigem os debates.

E como exigirão os 28 segundos que terá de tempo de tevê.

Ciro poderia trocar o estilo descritivo pelo manchetado, metafórico - do Boulos!

De resto, a Band é o que é.

O debate mostrou apenas o que virá daqui para a frente: menos Ciro e nada de Lula!

Em tempo: a Bláblárina deveria ganhar um colar indígena toda vez que usasse "implementar" e seus derivados. Ia abrir uma barraquinha "empreendedora" de artesanato em frente a cada agência do Itaúúú.

FONTE:

https://www.conversaafiada.com.br/politica/debate-band-foi-para-calar-ciro-lula

Useful links