Revistas semanais recuperam audiência no digital


Veja, Época e Carta Capital tiveram crescimento em circulação em 2018

As principais revistas semanais brasileiras registraram crescimento em sua circulação digital no ano de 2018. De acordo com dados do Instituto Verificador de Comunicação (IVC), a circulação digital de Veja, Época e Carta Capital tiveram incremento na comparação com a média de circulação de 2017.


Por Bárbara Sacchitiello

Líder do segmento das semanais, Veja teve, ao longo de 2018, uma média de circulação digital de 366.180 exemplares, o que representa uma ligeira alta de 2,9% na comparação com o ano anterior. Na segunda colocação entre as semanais, a revista Época teve uma circulação digital média de 253.189 exemplares em 2018, número impulsionado pela nova política da Infoglobo, que passou a incluir a revista como um encarte semanal dos jornais O Globo e Valor Econômico, distribuindo-a aos assinantes das duas publicações.


A Carta Capital também teve uma alta expressiva em sua circulação digital no ano anterior, que saltou de 3.324 exemplares em 2017 para 10.503 exemplares em 2018. Já a revista Caras, especializada na cobertura do universo de celebridades, registrou queda de 22% na circulação digital, passando de 13.472 exemplares em 2017 para 10.428 em 2018.
O bom desempenho das edições digitais impulsionou os dados gerais de circulação (que consideram impresso e digital) de Época e Carta Capital, com alta de 83% e 51%, respectivamente. Ainda que tenha visto sua fatia digital crescer, a Veja, por conta da queda no impresso, teve uma média de circulação geral negativa em 2018, com retração de 24%. Ainda assim, a publicação da Editora Abril segue na liderança entre as revistas brasileiras, com circulação geral média de 915.095 mil exemplares. A Caras também caiu na média geral em 2018, com retração de 29%.

Duas outras publicações semanais que figuravam no ranking do IVC em 2017 não aparecem na audiência média de 2018: Ti Ti Ti, da Editora Escala (que chegou a ser descontinuada no ano passado, mas retornou às bancas) e revista Ana Maria, da Editora Caras.

De circulação quinzenal, a Exame também registrou alta em sua circulação digital, indo da média de 33.628 exemplares em 2017 para 40.146 exemplares no ano passado. Na circulação geral, porém, a publicação teve retração de 23%. No caso da Exame, no entanto, o IVC disponibilizou apenas os dados de circulação até o mês de novembro de 2018.

CONTINUE LENDO AQUI:

https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/03/11/revistas-semanais-recuperam-audiencia-no-digital.html

Links de Notícias