EUA ASSUMEM USAR CORRUPÇÃO COMO ARMA CONTRA RIVAIS


A Casa Branca divulgou a nova estratégia de segurança nacional dos Estados Unidos, que aponta como investigações de corrupção em outros países, como a Lava Jato, podem ser usadas como arma poderosa contra rivais no plano internacional; "Os instrumentos econômicos – incluindo sanções, medidas de combate à corrupção e ações de execução empresarial – podem ser importantes para dissuadir, coagir e restringir a ação de adversários", diz o texto; em entrevista à TV 247, o chanceler Celso Amorim critica a forma como o juiz Sergio Moro e o procurador Rodrigo Janot colaboraram com os Estados Unidos, atentando contra interesses econômicos do Brasil

12 DE JANEIRO DE 2018 ÀS 09:57 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo 0:00100%Audima

247 – A Casa Branca divulgou a nova estratégia de segurança nacional dos Estados Unidos, que aponta como investigações de corrupção em outros países, como a Lava Jato, podem ser usadas como uma arma poderosa contra rivais no plano internacional.

"Os instrumentos econômicos – incluindo sanções, medidas de combate à corrupção e ações de execução empresarial – podem ser importantes para dissuadir, coagir e restringir a ação de adversários", diz o texto.

Em entrevista à TV 247, o ex-chanceler Celso Amorim critica a forma como o juiz Sergio Moro e o procurador Rodrigo Janot colaboraram com os Estados Unidos, atentando contra interesses econômicos do Brasil.

Assista a entrevista de Amorim:

https://www.youtube.com/watch?v=fc8LDzdyHZo

Useful links