Como na urna não vai, direita pretende derrotar chapa PT-PCdoB na marra


Pesquisa CNT reafirma liderança de Lula em São Paulo, a força de Bolsonaro no estado e a lama em que está metido Alckmin até em seu reduto -a situação de Doria é periclitante e indica que o PSDB corre o risco de sair do mapa de São Paulo. Tudo bem que é para um mafioso como o Skaf, mas lançar os tucanos ao mar será uma virada histórica no Estado, depois de 24 anos.

A pesquisa presidencial em São Paulo mostra que Haddad tem enorme potencial e seu desempenho e o de Manuela desde a manhã de segunda, quando a coligação foi definida, tem sido excepcional. Eles entenderam profundamente que Lula é o cara e que devem ser os "Lulas-que-andam" enquanto as elites o mantém prisioneiro em Curitiba.

Há um clima de enorme preocupação no "mercado" (os ricos). A Bolsa, que havia caído ontem à espera da pesquisa, voltou a cair nesta quarta, depois de confirmado que o candidato da ordem, Alckmin, não decola.

Quanto mais o tempo passa mais fica claro: nas urnas, a chance de as elites derrotarem o PT-PC do B com Lula ou seu representante é ínfima. Portanto, eles tentarão usar o PJ (Partido do Judiciário) para tentar vencer. Todos os obstáculos que puderem criar serão criados. Vedação de acesso aos debates, ao horário eleitoral gratuito, cassações várias, sentenças restritivas, proibições a granel. Na vigência da democracia, do Estado de Direito, impossível vencerem.

No fim do dia, mais uma notícia de como o PJ quer sangue: uma juíza eleitoral obscura de Coroatá, no interior do Maranhão, decretou a inelegibilidade por oito anos de Flavio Dino por suposto abuso do poder econômico nas eleições municipais de 2016. Acredite se quiser.

A coalizão PSDB-PMDB-"Centrão" + "mercado" (os ricos) + PJ (Partido do Judiciário) já decidiu: como na urna não vai dar, então vai na marra. É o vale tudo contra Lula e a coligação PT-PC do B.

Useful links