Jornalistas da América Latina advertem para riscos da profissão na região


O Congresso Internacional de Jornalistas reuniu em Buenos Aires para debater temas como a investigação jornalística, a propaganda oficial, a informação económica e a liderança feminina nas redacções.

A jornalista Sofia Nunes afirmou que na Argentina "o Governo instaurou o medo". "Há muitos jornalistas no exílio", assinalou.

Jornalistas latino-americanos advertiram neste sábado para os graves riscos que enfrentam os profissionais da região, desde as perseguições judiciais e as campanhas de descrédito até à prisão e crimes perpetrados por governos autoritários e grupos do crime organizado.

É uma situação que afecta de modo evidente países como a Venezuela, mas também, de um modo mais subtil, outros aparentemente sem problemas para os jornalistas, como o Uruguai, segundo o manifesto final do XIII Congresso Internacional de Jornalismo, organizado em Buenos Aires pelo Foro de Jornalismo Argentino (FOPEA).

"O panorama na Venezuela é devastador. Desde o início do governo chavista que têm crescido as perseguições ao jornalismo e a autocensura", disse a jornalista venezuelana Sofia Nunes, que trabalha em Buenos Aires no portal Urgente 24 e para o El Informador e Diario Yaracuy al Día no seu país.

CONTINUE LENDO AQUI:

https://www.publico.pt/2018/11/03/mundo/noticia/jornalistas-america-latina-advertem-riscos-exerce-profissao-regiao-1849839

Useful links