Jornalistas destacam as principais apostas na pauta jornalística brasileira em 2019


A eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a presidência da República, juntamente com a posse, na sexta-feira (1º), dos parlamentares eleitos para a nova legislatura, e as escolhas dos presidentes do Senado (Davi Alcolumbre-DEM) e da Câmara dos deputados (Rodrigo Maia - DEM) vão determinar não apenas os rumos do país, mas também influenciarão na definição dos temas que serão destaque nas manchetes da imprensa nacional em 2019.

O Portal IMPRENSA conversou com Fátima Sudário, editora-coordenadora do Núcleo de Investigação do jornal O Povo, de Fortaleza, Marcelo Rech, vice-presidente editorial do Grupo RBS, presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e vice-presidente fórum mundial de editores, Murilo Garavello, diretor de conteúdo do portal UOL, Renato Onofre, chefe de reportagem de política do jornal O Estado de S. Paulo, e Thiago Prado, editor-adjunto de política do jornal O Globo, e inicia hoje a publicação de uma série sobre o assunto.


Depois de décadas de governos do PT e do PSDB, a significativa mudança do direcionamento político e social dos principais personagens que dirigirão o Brasil terá reflexos na definição da agenda jornalística nacional. Expectativas e incertezas ainda marcam as apostas de quem acompanha esse dia a dia, mas algumas possibilidades já são quase unanimidade. Presentes desde o governo anterior, as reformas e o tema da segurança seguirão em alta, mas dividindo os holofotes com questões ligadas à moral e a aspectos sociais, reflexo direto da mudança de viés político da cúpula do poder nacional.

As recentes mudanças na Lei de Acesso à Informação (LAI) chamam a atenção para os bastidores da produção de notícias. Mas, em meio à expectativa do que todas essas alterações produzirão de efeito prático no trabalho dos jornalistas, uma coisa é certa para todos os entrevistados: investir em jornalismo de qualidade, com apuração e conteúdo relevante, é a chave para se manter indispensável em uma época na qual as informações (ou seria melhor dizer as desinformações) se multiplicam, escapam dos padrões tradicionais de controle de qualidade e podem se transformar em verdadeiras ameaças ao equilíbrio social.


Os cinco entrevistados responderam às mesmas quatro perguntas básicas sobre os rumos da pauta jornalística brasileira em 2019. Leia a seguir as respostas de Thiago Prado, do jornal O Globo:


Que tipo de pauta deverá ter destaque no noticiário em 2019? Questões sobre demarcação de terras indígenas, Amazônia, agrotóxicos e questões de gêneros, segurança etc vão ganhar destaque neste governo? Por quê?

Acredito que a pauta econômica e de segurança pública serão as mais debatidas a partir do início dos trabalhos do Congresso, e naturalmente serão incorporadas pela imprensa. Essa agenda é ancorada justamente nos dois ministros de maior prestígio no governo – Paulo Guedes (Economia) e Sérgio Moro (Justiça). Especificamente sobre os dois temas, creio que a reforma da Previdência, acesso da população às armas, maioridade penal e endurecimento da lei penal serão os destaques do noticiário.


Que tipo de influência tem a mudança de governo nesse sentido?


É inevitável que haja uma inflexão na pauta após 16 anos de PT e MDB no Palácio do Planalto. Jair Bolsonaro venceu a eleição com um discurso diferente dos dois partidos em setores como política, economia, segurança, costumes e outros. Resta saber como serão as ações na prática – e o início dos trabalhos do Congresso trará as respostas.


Acredita que ficará mais difícil do que antes fazer jornalismo investigativo? Por quê?


Por ora, não há qualquer elemento que aponte neste sentido. Embora o governo tenha mudado na semana passada as regras para a classificação de documentos secretos e ultra-secretos, é preciso aguardar mais para entendermos o efeito prático das medidas. De qualquer forma, o jornalismo continuará tendo acesso a diversas ferramentas para executar investigações de qualidade.


Em um cenário no qual as mídias digitais ganham cada vez mais destaque no processo informacional, quais deverão ser os principais desafios para o jornalismo de qualidade no país?


Continuar mantendo-se relevante em um ambiente cada vez mais fragmentado de circulação de informações. Para isso, é preciso excelência em apuração, texto e na apresentação de conteúdo para o leitor.

FONTE:

http://portalimprensa.com.br/noticias/ultimas_noticias/81617/jornalistas+destacam+as+principais+apostas+na+pauta+jornalistica+brasileira+em+2019

Links de Notícias