A Atuação.CC mostra que é preciso estratégia para produzir conteúdo para negócios sociais


Até os 35 anos, Renata Brunetti, hoje com 58, seguiu, em suas próprias palavras, o caminho normal de uma mulher de sua época: “fazer faculdade, casar, ter filhos e viver feliz para sempre”. Mas ainda faltava algo que desse sentido à vida da paulistana, formada em Design e com atuação na área de arquitetura de interiores. Ela encontraria a satisfação que buscava ao fundar, em 2016, a Atuação.CC, empresa que desenvolve planos de comunicação para negócios sociais. Antes, no entanto, ainda teria muitas experiências na área social até chegar a este formato.

O ponto de virada foi em 1995, quando, ao fazer trabalho voluntário, conheceu Célia Cruz, professora de captação de recursos para ONGs. Nesse mesmo ano, Renata começou a trabalhar neste nicho, em que se especializou e com o qual se envolveu por mais de 20 anos, tendo trabalhado para organizações como GRAAC e FGV.

“Foi nesta época que comecei a conversar com a criança que fui um dia, muito inquieta com injustiças sociais, e passei a pensar no que poderia fazer para aliviar essas diferenças”, conta. Ao lado de Célia Cruz, Renata — que mais tarde fez mestrado e doutorado em Psicologia Social — criou a primeira versão (ainda quando se usava disquetes) do que hoje é a plataforma Captamos.org, com cursos e dicas grátis de captação de recursos para ONGs.


Parte da equipe da Atuação.CC no escritório, na região central de São Paulo.

Por intermédio do projeto, em 2016, ela acabou conhecendo João Luiz Borges, seu então fornecedor na área de arquitetura, que trabalhava como diretor de produção da RBTV. “Ele tinha um espaço vazio na televisão e teve a ideia de fazermos um piloto, em vídeo, com empreendedores sociais. A ideia era mostrá-los exatamente como eram, para divulgar o que faziam.” Foi o que fizeram: 12 cases ao longo de três meses.

O que ainda era um movimento só foi se estruturar como uma empresa que fornecia um produto quando Renata e João conheceram Nelma Zero, 39, que entrou para o time, em 2017, com uma provocação que foi fundamental. “A primeira pergunta que ela me fez foi: ‘por que você acha que um vídeo na televisão é o melhor produto de comunicação para resolver a vida dos empreendedores sociais?”

Como os orçamentos estavam caros para algo que ainda era um projeto, Renata se deu conta de que fazia todo sentido: por mais bem produzido que fosse, um vídeo divulgado em um canal ou plataforma pouco vista, ou publicado em um site que ninguém visitava, não teria como engrenar.

A ACELERAÇÃO DEU FORMA AO QUE O NEGÓCIO É HOJE

Foi então que, com João como padrinho e Nelma como a especialista em comunicação, surgiu, de fato, a Atuação.CC, em 2017, já como “uma empresa de comunicação e conteúdo com compromisso social na raiz”. O investimento inicial foi de 300 mil reais e, no início de 2018, ao entrar em processo de aceleração junto ao Quintessa, o negócio tomou a forma de prestação de serviços para empreendedores sociais e de impacto, sendo que o melhor material (ou produto de comunicação) para divulgá-los seria definido em conjunto com os próprios clientes. “Isso veio com a Nelma, que sentia a frustração de não ter esse alinhamento nos lugares onde tinha trabalhado antes”, fala Renata. E complementa:

“Nem gosto muito de me colocar no lugar de fundadora dessa iniciativa, porque ela não é só minha. Vai sendo construída por cada pessoa que encosta e anda com a gente”

Além de Renata, o time é formado por oito pessoas, com um escritório na Santa Cecília, na região central de São Paulo. Os produtos são “trilhas de comunicação” que têm valores mensais fixos, cujo conteúdo vai desde pesquisa e planejamento de comunicação até desenvolvimento de conteúdo, com uma frente de brand content (que podem ser os próprios vídeos que a Atuação já desenvolvia antes, ou até mesmo posts em redes sociais), passando também por assessoria de imprensa.

É como um combo completo de comunicação para o cliente, sendo que o custo vai de 7.500 reais para um pacote pequeno de três meses (ou 2.500 reais mensais) até 57 mil reais, no caso de um pacote grande, de seis meses, com diversos formatos de conteúdo. “Somos um canal para escoar e dar visibilidade ao que empreendedores sociais fazem”, resume a fundadora.

O PRIMEIRO CLIENTE A COMPRAR A IDEIA SERVIU DE PILOTO PARA A EMPRESA

Desde que a Atuação dava os primeiros passos, em 2016, a TriCiclos, empresa que trabalha com consumo consciente de resíduos sólidos, caminha junto com o negócio. “Eles confiaram completamente na gente, foram nossos melhores amigos. Fizemos todos os testes de produto com eles”, diz a empreendedora.


Na foto, trabalho feito para a Triciclos, empresa que oferece soluções de reciclagem.

No caso da TriCiclos, a demanda inicial não era meramente ser divulgada, mas melhorar a destinação do lixo e abrir a mente das pessoas para que fizessem escolhas mais conscientes. Para a marca, está sendo trabalhada uma trilha que inclui conteúdo para redes sociais, material impresso e vídeos.

Além dela, a Atuação tem outros dois clientes, que são as fontes de receita atuais, além da aceleração do Instituto Quintessa. Certificada como Empresa B desde setembro de 2018, o negócio teve faturamento de 20 mil reais no ano passado.

A sorte, segundo Renata, tem sido viver os mesmos problemas dos clientes ao entender, de fato, os objetivos por trás dos negócios sociais. O grande desafio? Ter mais cases:

“Como hoje todo mundo é produtor de conteúdo, as pessoas relutam em entender que a comunicação tem que ser alimentada dentro de uma estratégia”

Outros obstáculos a serem ultrapassados incluem desenvolver autonomia para não depender de investidores e se provar, cada vez mais, como um negócio.

A ATUAÇÃO DA EMPRESA SE CONSTITUI NO AFETO

O objetivo imediato para este ano é “ter clareza na forma de trabalhar”, entendendo que a comunicação se transforma conforme os objetivos dos próprios clientes vão mudando. Se depender da curiosa empreendedora, renovar-se não será um problema. como diz:

“Minha equipe traz tanta novidade que eu não conhecia. Acho o máximo! É assim que a gente consegue furar a bolha”

Sobre a contribuição de sua formação em Psicologia Social para a Atuação.CC, Renata afirma: “Quando fiz mestrado e doutorado nesta área, ganhei fundamentos para minhas reflexões. Fiz todo meu trabalho dentro do núcleo de identidades, porque, afinal, o que nós somos? Somos afetados, desde o útero, pelo nosso entorno, mas também temos a capacidade de influenciar nosso meio. A gente se constitui na relação com o outro”. E é assim, em contato direto com quem está ao seu redor, no caso, seus clientes, que a Atuação quer continuar ganhando espaço para poder transformar, cada vez mais, o setor de negócios de impacto social.

FONTE:

https://projetodraft.com/a-atuacao-cc-mostra-que-e-preciso-estrategia-para-produzir-conteudo-para-negocios-sociais/

Links de Notícias